QUASE ME REVELO

 

E no verso quase revelo
Um segredo que me trai,
Um olhar deste meu medo
Que não se acaba jamais!

Vida que vive aberta
Para se mostrar em segredo
Vida que me fez poeta
Para espantar-me primeiro.
Que se levanta e cai
Em um amor verdadeiro!

Hoje quase me trai
Neste amor que vem e vai
Mas agora estou aqui
E não morro jamais!

Espírito: Miguel torga
Médium: João Senna.

obs: a imagem acima pode ter direitos autorais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *